menu
São Paulo - SP | Whatsapp: 11966761536
administrador
São Paulo - SP
CARNAVAL 2018
CULTURA
CULTURA
CARNAVAL 2018
Postada em 11/02/2018 ás 21h46 - atualizada em 13/02/2018 ás 20h36
Homenagens marcam desfiles das escolas de samba de São Paulo
Público folião acompanhou em peso os dois dias de apresentações no feriado de carnaval
Homenagens marcam desfiles das escolas de samba de São Paulo

Da Redação

Na sexta e no sábado (dias 9 e 10), 14 escolas de samba que fazem parte do Grupo Especial do carnaval paulistano, foram responsáveis pela alegria dos foliões que lotaram o Sambódromo do Anhembi para ver cada uma delas se apresentando na zona norte de São Paulo.



O público que compareceu ao Sambódromo não se decepcionou e se divertiu com as lindas fantasias das escolas e com os enredos criativos.



Quem iniciou o primeiro dia de desfiles foi a Independente Tricolor, que veio do grupo de acesso, e se apresentou às 23h15. A Tom Maior foi quem fechou o primeiro dia de desfiles, às 5h45.



Já no segundo dia foi a vez da X-9 Paulistana dar início às apresentações, em torno de 22h30. a última escola foi a Vila Maria, agremiação da zona norte de São Paulo, fechando os desfiles em 2018.



Primeiro dia



Independente Tricolor



A escola ligada à torcida organizada do São Paulo, fez a sua estréia no Grupo Especial contando a história dos filmes de terror. Tanto que o carro abre-alas fez uma homenagem ao cineasta Zé do Caixão, uma das figuras mais famosas dos filmes de terror brasileiro.




  • Enredo: Luz, câmera e terror - Uma produção independente

  • Carnavalescos: Anderson Rodrigues e Leno Vidal

  • Intérprete: Rafael Pinah

  • Número de componentes: 2.600

  • Cores da escola: vermelho, preto e branco

  • Musas: Helena Soares e Sheila Mello



Unidos do Peruche



Há três anos no Grupo Especial, a Unidos do Peruche, trouxe um enredo homenageando os 80 anos do cantor e compositor Martinho da Vila, grande representante do samba brasileiro e anoversariante no dia 12 de fevereiro.




  • Enredo: Peruche celebra Martinho - 80 anos do Dikamba da Vila

  • Carnavalesco: Mauro Quintaes

  • Intérprete: Toninho Penteado

  • Número de componentes: 2.500

  • Cores da escola: verde, amarelo, azul e branco

  • Musa: Stephanye Cristinne



Acadêmicos do Tucuruvi



Assim como a Fênix, pássaro da mitologia grega que renasce das cinzas, a Acadêmicos do Tucuruvi renasceu nesse carnaval de 2018. Por conta de um incêndio que aconteceu no dia 4 de janeiro, a agremiação perdeu 90% de suas fantasias. Devido a este ocorrido, a escola não poderá ser rebaixada, já que teve que reconstruir suas fantasias em menos de um mês. Seu samba-enredo foi “Uma Noite no Museu”.




  • Enredo: Uma noite no museu

  • Carnavalesco: Flávio Campello

  • Intérprete: Alex Soares

  • Número de componentes: 2.500

  • Cores da escola: azul, branco, vermelho e amarelo

  • Musa: Daniela Albuquerque



Mancha Verde



A Mancha Verde, quarta escola a desfilar no primeiro dia de carnaval, homenageou os 40 anos do grupo Fundo de Quintal, que surgiu do bloco Cacique de Ramos, no final da década de 1970, no Rio de Janeiro. Um dos destaques da escola foi à rainha da bateria Viviane Araújo, que estava vestida de índia.




  • Enredo: A Mancha Agradece do Fundo do Nosso Quintal

  • Carnavalesco: Pedro Alexandre (Magoo)

  • Intérprete: Fredy Vianna

  • Número de componentes: 3.500

  • Cores da escola: branco, verde e vermelho

  • Musas: Juliana Braitt, Viviane Araújo e Gaby Viann



Acadêmicos do Tatuapé



A escola da Zona Leste, atual campeã do carnaval paulistano, apresentou como samba-enredo uma homenagem ao Maranhão. Seus carros alegóricos foram inspirados na cultura desse estado nordestino.




  • Enredo: Maranhão: os tambores vão tocar na terra de encantaria

  • Carnavalesco: Wagner Santos

  • Intérprete: Celsinho Mody

  • Número de componentes: 3.200

  • Cores da escola: azul e branco

  • Musa: Andréa Capitulino



Rosas de Ouro



A Rosas de Ouro desfilou neste carnaval com o tema sobre a vida dos caminhoneiros no Brasil. O desfile da agremiação contou com a participação da dupla sertaneja Maiara e Maraisa. Outro destaque da escola foi à atriz Ellen Rocche, que completou seu 11º ano como rainha da bateria.




  • Enredo: Pelas estradas da vida. Sonhos e aventuras de um herói brasileiro

  • Carnavalesco: André Machado

  • Intérprete: Royce do Cavaco

  • Número de componentes: 2.500

  • Cores da escola: azul, rosa e branco

  • Musas: Ellen Roche e Thaís Bianca



Tom Maior



Encarregada de fechar o primeiro dia de desfiles, a Tom Maior contou a história da Imperatriz Leopoldina, uma das figuras históricas do Brasil, e também da escola de samba carioca Imperatriz Leopoldinense.




  • Enredo: O Brasil de duas Imperatrizes: De Viena para o novo mundo, Carolina Josefa Leopoldina; De Ramos, Imperatriz Leopoldinense

  • Carnavalesco: André Marins

  • Intérprete: Bruno Ribas

  • Número de componentes: 2.400

  • Cores da escola: vermelho, amarelo e branco

  • Musa: Pâmella Gomes



Segundo dia



X-9 Paulistana



A X-9 abriu o segundo dia de desfiles apresentando como samba-enredo “A voz do samba é a voz de Deus – depois da tempestade, vem à bonança”. A escola que retornou ao Grupo Especial neste ano teve como um dos destaques a modelo Juju Salimeni, que foi rainha da bateria.




  • Enredo: A voz do samba é a voz de Deus – depois da tempestade, vem à bonança

  • Carnavalesco: Amarildo de Melo

  • Intérprete: Darlan Alves

  • Número de componentes: 3.000

  • Cores da escola: verde, vermelho e branco

  • Musa: Juju Salimeni



Império de Casa Verde



A escola de samba da Zona Norte ousou e trouxe um enredo mais político para a avenida neste ano. Com o tema “O povo, a nobreza real” a Império trouxe elementos da Revolução Francesa para fazer uma crítica ao atual momento do Brasil.




  • Enredo: O povo, a nobreza real

  • Carnavalesco: Jorge Freitas

  • Intérprete: Carlos Júnior

  • Número de componentes: 2.500

  • Cores da escola: azul e branco

  • Musas: Valeska Reis e Lívia Andrade



Mocidade Alegre



A Mocidade Alegre neste ano apostou em uma homenagem a cantora Alcione em seu desfile. Neste ano, uma das vozes mais importantes do samba completa 70 anos de idade e 45 de carreira.




  • Enredo: A voz marrom que não deixa o samba morrer

  • Carnavalescos: Neide Lopes, Carlinhos Lopes e Paulo Brasil

  • Intérpretes: Tiganá e Ito Melodia

  • Número de componentes: 3.500

  • Cores da escola: vermelho, verde e branco

  • Musas: Aline Oliveira



Vai-Vai



Outra escola que homenageou um cantor brasileiro foi a Vai-Vai. A maior campeã do carnaval paulistano irá homenagear Gilberto Gil com o tema “Sambar com fé eu vou!”.




  • Enredo: Sambar com fé eu vou!

  • Carnavalescos: Alexandre Louzada, Chico Spinoza , Júnior Schall, Delmo de Moraes e Júnior Barata

  • Intérpretes: Gilsinho e Grazzi Brasil

  • Número de componentes: 3.000

  • Cores da escola: preto e branco

  • Musa: Camila Silva



Gaviões da Fiel



Tetra campeão do carnaval paulistano, a Gaviões da Fiel neste ano contou a história da cidade de Guarulhos, segunda cidade mais populosa do Estado. Um dos destaques do desfile foi a apresentadora Sabrina Sato, madrinha de bateria.




  • Enredo: Guarus – na aurora da criação a profecia tupi... prosperidade e paz aos mensageiros de rudá!

  • Carnavalesco: Sidnei França

  • Intérprete: Ernesto Teixeira

  • Número de componentes: 3.200

  • Cores da escola: preto e branco

  • Musas: Sabrina Sato e Fernanda Lacerda



Dragões da Real



A Dragões da Real trouxe este ano um enredo sobre a história do sertanejo no Brasil. A escola contou com Sérgio Reis participando da comissão de frente, e Roberta Miranda desfilando em um dos carros alegóricos.




  • Enredo: “Minha música, minha raiz! Abram a porteira para essa gente caipira e feliz”

  • Carnavalescos: Rogério Félix, Dione Leite e Márcio Gonçalves

  • Intérprete: Renê Sobral

  • Número de componentes: 2.800

  • Cores da escola: vermelho, branco e preto

  • Musas: Simone Sampaio e Cacau Colucci



Unidos de Vila Maria



A Unidos de Vila Maria fechou os desfiles das escolas de samba de São Paulo em 2018. A agremiação apresentou um enredo sobre México e sua cultura. Roberto Bolaños, famoso por criar personagens como Chaves e Chapolin, também foi homenageado.




  • Enredo: Aproveitam-se de minha nobreza, você não soube, não te contaram? Suspeitei desde o princípio! Não contavam com a minha astúcia! Arriba, bolãnos! Arriba, Vila! Arriba, México!

  • Carnavalesco: Fran Sérgio

  • Intérprete: Wander Pires

  • Número de componentes: 2.900

  • Cores da escola: azul, verde e branco

  • Musa: Savia David



Lembrando ainda que hoje (11), acontecem os desfiles do Grupo de Acesso, com o último dia de desfile no dia 12, segunda, com as 12 agremiações do Grupo de Acesso 2. No dia 13, terça, a partir das 15h, será realizada a apuração do Grupo Especial e de Acesso, para ssaber quem é a grande campeã do carnal paulistano em 2018.


FONTE: Edmilson da Silva
leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Enquete
Para você, quem ganha o carnaval de São Paulo ?

Acadêmicos do Tatuapé
nenhum voto - 0%

Império de Casa Verde
nenhum voto - 0%

Vai - Vai
nenhum voto - 0%

Mocidade Alegre
nenhum voto - 0%

facebook
twitter
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados