menu
São Paulo - SP | Whatsapp: 11966761536
administrador
São Paulo - SP
FALTA DE CHUVA
CIDADES
CIDADES
FALTA DE CHUVA
Postada em 28/09/2017 ás 07h50 - atualizada em 28/09/2017 ás 07h50
Falta de chuva faz interior paulista ter problemas de abastecimento
A falta de chuvas, agravada pelo calor, já compromete o abastecimento em ao menos dez cidades do interior de São Paulo. Até em municípios grandes, como Ribeirão Preto, moradores sofrem com falta de água
Falta de chuva faz interior paulista ter problemas de abastecimento

A maior parte do interior está sem chuva intensa há dois meses, mas há regiões onde não chove há 90 dias. Já há racionamento em pelo menos cinco cidades – Caconde, Santa Cruz das Palmeiras, Casa Branca, São Pedro e Águas de Lindoia. Em outras – Iracemápolis, Aguaí, Ribeirão Preto, Brodowski e Jaguariúna – há restrição no consumo e bairros com falta de água.



Em Ribeirão Preto, a Lagoa do Saibro, uma das principais áreas de recarga do Aquífero Guarani, foi afetada. “Nunca secou desse jeito e o pouco de peixe que ainda tem está morrendo. Tem até caranguejo morto”, conta o pescador Sebastião Leonel, de 62 anos, que frequenta o local há 26 anos.



Em alguns bairros da cidade, moradores chegam a ficar dias sem água. “Tivemos de comprar galões, pois a água só chega de madrugada. Isso quando chega”, reclama a comerciante Angela Ferraz. O Departamento de Água e Esgoto de Ribeirão Preto, que lançou campanha para economia, informou que o consumo local está 22% acima da média nacional. A falta de água, diz o órgão, acontece pontualmente e, quando ocorre, moradores são atendidos por caminhões-pipa.



Caconde, além do racionamento, decretou estado de emergência. O volume de água que chega à estação de tratamento, de 4,5 mil m³ por dia, é a metade do necessário. O decreto permite contratar obras emergenciais sem licitação. A distribuição é interrompida às 22 horas e retomada só às 8 horas. Lava-rápidos e postos de combustível poderão gastar só uma cota de 30 m³ de água por mês. Indústrias e comércio também terão consumo controlado. Moradores estão proibidos de lavar calçadas ou veículos nas ruas – a multa pode chegar a R$ 562.



No dia 13, Santa Cruz das Palmeiras também adotou o racionamento A distribuição é suspensa segundas, quartas, sextas e sábados, das 6 às 17 horas. A lavagem de quintais e áreas externas das casas pode ser feita só às quintas-feiras. Em outros dias, o morador fica sujeito à multa de R$ 1.076.



“Não podemos ficar sem água, por isso instalamos mais caixas (reservatórios). Assim a gente consegue trabalhar mesmo nos dias em que ficamos sem abastecimento”, disse Gustavo Mazoti, de uma família proprietária de restaurante. Entre 2014 e 2015, o Estado viveu uma das mais graves crises de sua história, o que levou ao racionamento de água em algumas cidades.


leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Enquete
O que você acho do Jornal São Paulo de Fato?

Está Ótimo
19962 votos - 63.2%

Bom
6426 votos - 20.3%

Está bem legal
4859 votos - 15.4%

Razoável
332 votos - 1.1%

facebook
twitter
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados