menu
São Paulo - SP | Whatsapp: 11966761536
administrador
São Paulo - SP
LÚPUS
SAÚDE
SAÚDE
LÚPUS
Postada em 25/09/2017 ás 09h30 - atualizada em 25/09/2017 ás 09h30
Doença de Selena Gomez e Lady Gaga, Lúpus atinge mais de 200 milhões de brasileiros
Pode afetar vários órgãos, como pele, rins, pulmões e coração.
Doença de Selena Gomez e Lady Gaga, Lúpus atinge mais de 200 milhões de brasileiros

Recentemente as notícias envolvendo as celebridades Selena Gomez e Lady Gaga fizeram com que o lúpus, uma doença considerada rara e ainda muito desconhecida pela população, ganhasse mais atenção da grande imprensa. Autoimune, complexa e de difícil diagnóstico, ela atinge 200 milhões de brasileiros e pode afetar vários órgãos, como pele, rins, pulmões e coração.



Existem três tipos da doença. O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), no qual um ou mais órgãos internos são acometidos; o Lúpus Cutâneo, que é restrito à pele e o Lúpus Induzido por Drogas, que surge após a administração de medicamentos, podendo haver comprometimento cutâneo e de outros órgãos, em geral há melhora com a retirada do medicamento que desencadeou o quadro.



Entre os sintomas mais comuns estão cansaço, desânimo, febre baixa, perda de apetite, queda de cabelo e inflamação nas articulações (sendo esta observada em mais de 90% dos pacientes). As lesões de pele mais características são manchas avermelhadas no rosto, conhecidas como “lesões em asa de borboleta”. Podem ocorrer ainda manifestações em outros órgãos como rins, pulmão, coração e cérebro.



Muitas vezes, o Lúpus Eritematoso Sistêmico é confundido com outras doenças, por isso é comum a demora no diagnóstico. Este é feito pela presença de manifestações clínicas combinadas a resultados de exames laboratoriais. O LES não é contagioso e também não é um tipo de câncer. Trata-se de uma doença autoimune, ou seja, o sistema imunológico do paciente ataca o seu próprio organismo.



O tratamento deve ser individualizado, dependendo das manifestações apresentadas. O médico reumatologista determinará o tratamento mais adequado, sendo fundamental sua revisão constante em consultas realizadas a cada 3 a 6 meses (em períodos de atividade da doença, pode ser necessário acompanhamento mais frequente).



Se você possui algum dos sintomas citados acima ou conhece alguém com o problema, procure um médico o quanto antes. Lembre-se: a prevenção pode ser a solução!


leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Enquete
O que você acho do Jornal São Paulo de Fato?

Está Ótimo
19962 votos - 63.2%

Bom
6426 votos - 20.3%

Está bem legal
4859 votos - 15.4%

Razoável
332 votos - 1.1%

facebook
twitter
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados